ARQUITETURA

Ambientes descontraídos ganham força no mundo dos negócios
Menos preocupação com o cumprimento de horário e mais foco no resultado: conheça a tendência dos escritórios atuais.
Arquitetura30/10/2019 16h49Atualizada em 31/10/2019 07:10 Por: Jornal Casa & Obra Fonte: cliquearquitetura





Ambientes descontraídos ganham força no mundo dos negócios

Imagine trabalhar em um lugar bonito, bem planejado, com espaços amplos, coloridos, com um bar, uma cozinha servindo várias delícias e ainda pufes e sofás para relaxar?
Esta é uma realidade que cresce a cada dia não apenas nas grandes empresas, mas também nas pequenas.

Empresas como Google, Facebook, Netshoes, Groupon, Mercado Livre e Walmart possuem ambientes descontraídos para estimular a criatividade e a produtividade dos seus funcionários. Imagem: archirama.muratorplus.pl

Ambientes descontraídos estão ganhando força no mundo dos negócios, especialmente porque é comprovado que aumentam de 30 a 50% a produtividade dos funcionários e reduzem as demissões.
Segundo uma pesquisa da Sociedade Americana de Designers de Interiores (American Society Interior Designers) a qualidade do ambiente de trabalho é a 3ª maior preocupação dos funcionários (em 1º é o salário e em 2º os benefícios).
 
Mas por que isso? Porque a nova geração de trabalhadores, que geralmente possuem entre 20 e 30 anos, procuram não apenas um lugar para ganhar dinheiro, buscam também um trabalho com o qual se identifiquem e que ofereça a possibilidade de crescimento profissional, com desafios, sem deixar de lado a qualidade de vida, especialmente a social.

O que estes funcionários querem?
  • Respeito;
  • Ambientes corporativos mais humanizados;
  • Eengajamento;
  • Sensação de liberdade e descontração;
  • Orgulho do local onde trabalham. 

Então, como transformar um ambiente de design ultrapassado em um espaço "cool" adaptando-o para este novo perfil corporativo? Estas dicas lhe ajudarão nesta tarefa:
 
6 Dicas para criar ambientes corporativos descontraídos
  • Planta aberta: integre os ambientes o máximo que puder. Espaços amplos são mais iluminados e ventilados e permitem que a equipe interaja. Outro segredo é o fato de que os ambientes são integrados e estão num mesmo nível, por isso, não há o "espaço do chefe". Resultado: todos se sentem mais responsáveis por suas tarefas e próximos dos líderes. Com isso a comunicação é mais rápida e melhor e o funcionário se sente mais valorizado.
  • Móveis com design diferenciado: peças bonitas serão a marca do escritório - na Dinamarca, por exemplo, esta é uma prática já integrada à cultura e faz toda diferença (devemos lembrar que este é considerado o povo mais feliz do planeta). Esta sensação de bem-estar gera a sensação de orgulho.

Espaços integrados e móveis com design diferenciado são usados em escritórios que querem transmitir seriedade, mas ao mesmo tempo a sensação de que estão engajados com o que há de mais moderno e tecnológico.


   

A Cadeira Eames Eiffel Botonê, Poltrona Egg e Cadeira Masters Allegra são opções interessantes para a decoração de escritórios aconchegantes e com estilo.


Imagem: portfolio.bimbon.com.br

   

A Cadeira Orbit, a Cadeira Prime e a Cadeira Saill também são exemplos de cadeiras para escritório que combinam muito bem com espaços corporativos atuais. 

 
 
  • Espaços personalizados: permita que o espaço de cada funcionário seja decorado de acordo com os seus gostos e preferências. Vasos, porta-retratos e enfeites diversos, trazem o conforto psicológico que cada um precisa.

Cada detalhe, na mesa do funcionário, faz diferença na maneira como ele se sente.
Imagem: Foto: Annie Spratt - Unsplash.
 
  • Espaços para relaxar: salas com mesa de bilhar, vídeo game, TV, cozinha, bar, redes, pufes e sofás, tornam-se refúgios importantes. Aqui é essencial um levantamento sobre o que os funcionários gostariam de ter à sua disposição, nas horas de trabalho / do almoço, para descansar e recarregar as energias.
Salas de descompressão: salas planejadas para que os funcionários possam relaxar. Imagem: economia.uol.com.br
 
  • Decoração: explore o uso de cores, tecidos (almofadas, redes, cortinas, ...), quadros, adesivos de parede, papel de parede, vasos com plantas, etc... para gerar uma sensação de conforto e bem-estar. Será necessário primeiro definir qual o tipo de decoração que se pretende aplicar (nórdica, do tipo "casa da vó" - como fez o Walmart - rústica, dinâmica, ...) e esta escolha dependerá do perfil da empresa e dos seus funcionários.
  • Tecnologia: explore a tecnologia a favor da empresa. Bons equipamentos facilitam a rotina, inspiram segurança (e orgulho também), conectam a empresa com o que há de mais moderno.

Adesivos, usados de maneira criativa, fazem a sinalização interna da empresa. Imagem: coworkingmap.org


Use a tecnologia para otimizar a rotina da empresa. Imagem: redeglobo.globo.com

A partir destas dicas, é possível traçar o que é tendência no mundo dos escritórios:
  • Ambientes integrados;
  • Móveis flexíveis;
Móveis que podem ser usados em diferentes composições e que possuem cores neutras com um toque de cor ajudam a criar espaços  dinâmicos. Perceba que é fácil personalizar este espaço com quadros, vasos, objetos decorativos coloridos. 
 
  • Escritórios integrados com áreas lúdicas;
  • Uso de tecnologias;

Móveis que se adaptam facilmente a diferentes espaços e painéis criativos compõe a decoração deste escritório.
Imagem: commentseruiner.com
 
  • Aproximação com a natureza; 
  • Decoração Hyggie;
  • Maior inclusão e acessibilidade;

Vasos e plantas são um detalhe importante na decoração deste escritório: sutil e delicado.
Imagem: Foto: Venveo - Unsplash.
Estas são algumas das práticas aplicadas pelas empresas atuais para criar escritórios descontraídos e, algumas são bem diferentes, como poderá ver:
  • Salas de descompressão: espaço para relaxar, para jogos: mesa de poker, de bilhar, pebolim, ...;
  • Estrutura adicional: chuveiros para quem vem de bicicleta, assim como bicicletário;
  • Espaço pet;
  • Lounge para descanso;
  • Cozinha, pub, bar temático...
  • Mini rampa de skate
 
Esta sala de reuniões é bem informal. Perceba que as cadeiras possuem um design diferenciado e o ritmo criado pela sua sequência traz ordem para a composição.
Imagem: valoragregado.com
Mas a empresa precisa estar preparada!

De nada adianta apenas investir nos espaços físicos, é preciso que a empresa esteja alinhada com esta nova proposta:

Antes de planejar mudanças no escritório, a empresa precisa traçar um plano que permita medir o resultado que espera e, assim, saberá se o investimento irá valer a pena.

É importante que também ofereça algumas facilidades para seus funcionários, como as sugeridas abaixo:
  •  Maior flexibilidade de horários;
  • Realização de palestras e workshops de aperfeiçoamento profissional;
  • Promoção de lanches comunitários;
  • Sessões de filmes educativos;
  • Momentos em equipe;
  • Disponibilizar serviços gratuitos ou com ajuda de custo: manicure, ginástica laboral, aulas de pilates, yoga, inglês, bebidas grátis, prêmios e bônus, bicicletas para serem usadas na hora do almoço...

O espaço físico deve transmitir a imagem da empresa e favorecer os valores da marca.
Imagem: fatosdesconhecidos.com.br


Muitos profissionais optam por espaços coworking: sua estrutura organizada integra diferentes nichos de mercado. Imagem: Foto: Helena Lopes - Unsplash.
 
Atualmente, temos visto um grande crescimento dos espaços de coworking, os quais reúnem diferentes tipos de profissionais em um ambiente que permite a interação de todos, com a facilidade de uma estrutura completa com custos reduzidos. Estes ambientes geralmente exploram uma arquitetura e uma decoração mais dinâmica que trazem muitos benefícios:
  • Redução de gastos;
  • Networking;
  • Estrutura equipada - profissionalismo;
  • Otimização dos negócios.

Nem todas as empresas tem este perfil, estes ambientes descontraídos são geralmente utilizados por empresas prestadoras de serviços, especialmente por aquelas que dependem da criatividade dos seus funcionários.
Este modelo mais descontraído não funciona para todos os tipos de empresas, tal como aquelas que tem um processo produtivo bem determinado, como as indústrias. Algumas são naturalmente mais rígidas e nestes casos podem ser adotadas algumas medidas que aumentem a identificação do funcionário com a empresa.

O importante é sentirem que estão ajudando a construir algo.





COMENTÁRIOS




VEJA TAMBÉM



ARQUITETURA  |  31/10/2019 - 18h





ARQUITETURA  |  29/09/2019 - 12h


ARQUITETURA  |  29/09/2019 - 12h